Nosso Blog

Acompanhe nossas últimas notícias

Tijolo ecológico, afinal, o que é isso?

O tijolo ecológico é um passo importante para a construção civil embarcar na luta por um planeta mais saudável. 

A sustentabilidade no setor é uma pauta urgente e indispensável, já que o ramo é responsável por um grande impacto ambiental e precisa, assim como todos os outros setores da sociedade, se engajar mais na consciência ambiental. 

De fato, a construção civil é responsável por gerar uma grande quantidade de resíduos e entulhos nos canteiros de obras. Além disso, apresenta atividades nocivas de extração de matéria-prima e elevado uso de energia elétrica. 

Esses são alguns dos desafios para as empresas da construção civil possam avaliar e pensar maneiras de minimizar os impactos provocados pelas construções. 

Nesse sentido, recorrer a materiais reutilizáveis e que não gerem impactos ao planeta são maneiras simples e eficazes de iniciar ações de sustentabilidade. Assim, o tijolo ecológico vem para contribuir com as empresas, sendo um processo economicamente viável e ecologicamente correto. 

Além de ser muito importante para o planeta e para as futuras gerações, vale ressaltar que o trabalho com ética ambiental e sustentabilidade, passou a ser uma exigência da maioria dos clientes da construção civil. 

A sociedade como um todo está mudando hábitos que vão ao encontro da preservação ambiental e para que as empresas se mantenham competitivas no mercado, devem seguir essa onda ecológica e abraçar a necessidade de construções mais sustentáveis. 

Como dissemos anteriormente, o tijolo ecológico é um material fundamental para contribuir com as empresas de construção civil. Essencial para qualquer tipo de construção, o modelo ecológico consegue ser, ao mesmo tempo, eficiente e ecologicamente sustentável. 

Afinal, o que é? 

Para entendermos o que é o tijolo ecológico, precisamos pensar antes no processo de fabricação do modelo tradicional. Este consiste na mistura de tipos de argila com água, que após o período de secagem, deve ser cozido em forno para esfriar em temperatura ambiente e depois passar pelo controle de qualidade. 

Já o tijolo ecológico é feito a partir da mistura da água com o solo ou outros resíduos naturais, recicláveis e industriais que não passa pelo processo de queima, reduzindo muito a emissão de gases poluentes na atmosfera.

O processo ocorre a partir dessa massa de barro formada em máquinas com misturadores e prensa hidráulica, capazes de transformar tudo em um bloco sólido. Estes blocos passam pela etapa de cura, onde são colocados diretamente na água. 

Assim o produto ganha o máximo de resistência possível e evita a utilização do forno para este processo. Além disso, muitas vezes, ele é produzido a partir de resíduos da construção civil, da própria indústria ou, até mesmo, de materiais orgânicos. 

Além da redução do impacto ambiental, vale destacar que muitos estudos demonstram que suas propriedades colaboram com a melhora dos empreendimentos que utilizaram este material. Assim, ele resulta em vantagens em aspectos como isolamento térmico e acústico, peso e resistência mecânica e ao fogo. 

Ele também oferece muito mais segurança para a construção, já que o produto tem furos no meio dos blocos e, assim, se torna ideal para construir colunas embutidas nos furos, fazendo com que a carga de peso tenha melhor distribuição em toda a estrutura. 

Outra vantagem está no fato de que ele pode ser usado em praticamente qualquer tipo de solo. Até mesmo no que seria removido para fazer o corte do terreno, ou seja, o tijolo ecológico, pode ser utilizado na própria obra, também gerando economia. 

Quanto à sustentabilidade e redução de impactos ambientais, ele apresenta muitas vantagens em relação ao método tradicional. A partir da eliminação do uso de combustíveis e a emissão de gases do efeito estufa durante o seu processo de fabricação, o tijolo ecológico reduz drasticamente os impactos ambientais. 

O impacto causado pela emissão de gases de efeito estufa também é drasticamente reduzido. No processo tradicional, o volume de árvores queimadas mensalmente gera 2,3 toneladas de CO² que são emitidas indiscriminadamente na atmosfera. 

E também existem os problemas causados pelo desmatamento, já que, em média, 17 milhões de árvores de médio porte são derrubadas mensalmente, ou seja, para cada milheiro produzido de 8 a 12 árvores são derrubadas. Tudo isso gera impactos na saúde das pessoas, causando doenças respiratórias e também contribui para o aumento do aquecimento global. 

Também reduz os problemas causados na extração argila dos mananciais. No Brasil, estima-se que 98,7 milhões de m³ de argila são retirados de mananciais mensalmente, o que contribui para a destruição de fontes de água doce. Por consequência, estas deixam de abastecer os lençóis freáticos, o que causa erosão e altera o comportamento da fauna e flora. 

5 vantagens ao usar o tijolo ecológico

Obra rápida – A primeira vantagem é a velocidade com que a obra é finalizada. O seu processo de fabricação é muito mais simples e eficaz. Assim, se você quer ter uma casa pronta em menos tempo, o tijolo ecológico é a escolha certa. 

Redução dos resíduos – Como o tijolo ecológico possui furos, ele permite a passagem de tubulações de água, esgoto, luz e gás, por exemplo. Desse modo, além de agilizar a obra, também faz com que ela seja mais limpa. O que acontece é que não existe a necessidade de quebrar as paredes depois de prontas para passagem das tubulações, ou seja, as tubulações acompanham o processo de subida das paredes. 

Além disso, como não existe essa necessidade de quebra, também não são gerados entulhos, o que é muito vantajoso para o meio ambiente. E é claro que isso também ajuda a economizar com contratação de caçambas e reduz o desperdício de materiais. 

Melhora na temperatura – Os tijolos ecológicos possuem uma grande vantagem que é oferecer conforto térmico para os empreendimentos. Eles mantêm a temperatura no interior do imóvel sempre agradável, não importa se está frio ou calor. 

Economia – Muitas pessoas têm a ideia errada de que por ser um processo ecológico, este tipo de tijolo custará mais caro. Muito antes pelo contrário. Uma obra realizada com tijolo ecológico pode custar até 40% menos do que uma construção de alvenaria, por exemplo. 

Um dos motivos principais para isso é que não existe a necessidade de usar acabamentos. Ou seja, a economia é enorme com a utilização de cimento, ferro e é claro, madeira utilizada como forma de pilares, que reduz o uso em 100%. 

Outra diminuição dos custos com a infraestrutura está na maior segurança que eles trazem para a obra, já que distribuem melhor o peso, o que impacta diretamente na fundação. 

Durabilidade e resistência – Mesmo que tenham uma aparência mais frágil, na realidade os tijolos ecológicos podem chegar a ser até mesmo seis vezes mais resistentes do que um bloco comum de concreto. 

Além disso, vale ressaltar que para a produção deste tipo de tijolo, assim como todos os outros, existem especificações técnicas exigidas e normas determinadas pela ABNT que devem ser seguidas e atestam a boa qualidade do produto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
eco-post-07 POP UP 3